segunda-feira, 13 de julho de 2009

O Sol por entre agulhas...

Viajando na tundra do teu regaço
Lamparina exangue do meu sentir
Autoria de imensa liberdade
Sinfónica e profunda alegria

Enganando o sonho de folia
Sentindo a maresia salgada
Pleno de sentido, som sumido
de magia antiga, ritualizada

Sinto-me o deus das coisas que vemos...

(Figueira da Foz, 2004)

5 comentários:

  1. Das coisas que TU vês.

    Parabéns por mais este!

    *

    ResponderEliminar
  2. Sinfonia de palavras... parabéns.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Obrigado pela música dos vossos comentários.

    ResponderEliminar
  4. Há uma zona do país onde agulhas são as "folhas" dos pinheiros........ serão essas as agulhas?

    ResponderEliminar